COMPARTILHAMENTO

DE AVIÕES E HELICÓPTEROS

 

Estatisticamente, aeronaves privadas voam uma média anual inferior a 120 horas, resultando em uma grande ociosidade e custos desnecessários ao proprietário de uma aeronave. O capital empregado na aquisição dessa aeronave passa a ser desproporcional para a sua utilização. Adicionalmente, custos fixos como: tripulação, manutenção, seguros e hangaragem são bastante elevados. Diante dessa situação, muitos desses proprietários acabam por se desfazerem da aeronave após experimentarem um período de ampla frustração e de grande perda financeira.
 
A gestão de uma aeronave é complexa e desgastante do ponto de vista operacional. Ocorre manutenção e burocracia aeronáutica quando realizada por operadores sem familiarização com a aviação e o equipamento. Tais custos e desgastes tornam-se sem sentido e desnecessários. Na medida em que essa mesma aeronave de um só dono poderia estar sendo compartilhada em dois ou ate três proprietários.
Passou a ser tendência de mercado a mudança cultural com a valorização do que interessa, que é "a utilização" e não a propriedade. O Compartilhamento Personalizado de Aeronaves surge como a solução mais inteligente de se tornar um proprietário de uma aeronave privada sem carregar o ônus de seus altos custos de aquisição e de operação.
 
A transparência na administração e a gestão profissional, combinados com critérios e normas claras de utilização da aeronave, garantem a tranquilidade necessária para se desfrutar 100% do equipamento de forma racional, eficiente e segura.
 
Samai Aviation busca atender o segmento Premium entre os usuários da aviação executiva e por isso sua proposta é pela prestação de um serviço totalmente exclusivo com ênfase na segurança de voo.

CONCEITOS E 
NORMAS BÁSICAS

 

 
Os grupos poderão ser formados por até 03 cotistas para a aquisição da aeronave.
 
Após a formação do grupo, será criada uma pessoa jurídica gestora e operadora da aeronave, onde os sócios-proprietários serão os cotistas do grupo.
 
Será criado um aplicativo para a programação e agendamento dos voos.
 
tea_2.png
1-ae06bb783cd3a20077e3e131bc90a8ea97f63b6a656f67a6771ae9c85a948159.png
Em conjunto com o contrato social, será elaborado uma convenção própria. Prevendo normas, direitos e obrigações de cada cotista.

 

Cada cotista terá o limite máximo de 25 horas no mês de utilização da aeronave, podendo esse numero ser alterado de acordo com os interesses e consenso do grupo.

 

O aeroporto "base" da aeronave será aquele definido em comum acordo pela totalidade dos cotistas.

 

O grupo contará com aeronaves "backup" de parceiros da Samai Aviation em casos de eventuais conflitos de agenda da aeronave.  

AFINAL, O QUE É CARO?
CARO É AQUILO QUE NÃO SE UTILIZA!